17 grandes personagens femininas de filmes de ação - Superinteressante

Superinteressante

Super 345 - Falta de sol e a polêmica da vitamina D Por anos, o sol foi um vilão da saúde, e aprendemos a nos esconder dele. Hoje, mais da metade da população tem níveis baixos de vitamina D. E isso pode estar ligado ao aumento nos casos de depressão, câncer e outras doenças.

Assine a Super

Fotos

17 grandes personagens femininas de filmes de ação

Relembre algumas das mulheres de personalidade mais marcante da sétima arte

Redação Super

Vamos assumir logo de cara: Furiosa é a verdadeira protagonista de Mad Max: Estrada da Fúria. A personagem de Charlize Theron é obstinada, independente e forte. E o melhor de tudo: o filme não cai na bobagem de fazer dela um par romântico de Max. É verdade que, vez ou outra, ele a salva de enrascadas - afinal, perseguições e situações de perigo acontecem ao longo de todo o filme. Mas Furiosa nem de longe lembra uma donzela em apuros. Vamos celebrar essa e outras mulheres fortes de grandes filmes de ação. Furiosa (Charlize Theron)
Mad Max: Estrada da Fúria (2015)

Apesar de ter uma posição de destaque na estrutura política de uma tribo pós-apocalíptica, Furiosa arrisca sua pele para livrar do cativeiro as esposas de Immortan Joe, que viviam exploradas, como máquinas de parir filhos. Ao lado de Max, ela enfrenta as consequências de combater o sistema. Tudo isso sem decote exagerado.
Lisbeth Salander (Noomi Rapace)
Os homens que não amavam as mulheres (2009)

A vida não foi fácil para Lisbeth. Por anos, ela foi vítima do abuso e da violência de homens. Apesar dos danos, ela se tornou uma hacker habilidosa e decidida. Lisbeth conhece Mikael Blomkvist, um jornalista contratado para investigar o desaparecimento misterioso de uma mulher. E esse é só o começo da saga de Lisbeth e de sua parceria com Blomkvist.
Fox (Angelina Jolie)
Procurado (2008)

Angelina Jolie carrega nas costas o peso de ter sido Lara Croft nas tentativas de adaptar o game para o cinema. O problema é que a Lara Croft dos games sempre foi uma versão meio irreal de heroína de ação, por causa de seu figurino sexy e inverossímil. Fox, por sua vez, é um personagem um pouco menos raso: ela faz parte de um grupo de assassinos de elite e tem a missão de treinar (e de matar) um novato.
Clarice Sterling (Jodie Foster)
O silêncio dos inocentes (1991)

Clarice não vive num mundo de fantasia ou num universo distópico. Na vida real, uma bala pode matar. Comparados com outros filmes dessa lista, O silêncio dos inocentes não tem tantas explosões, sangue cenográfico ou perseguições implacáveis. Mas ninguém vai negar a coragem de Clarice no plano de captura de um criminoso. Uma personagem menos forte certamente teria sido engolida pela genialidade de Hannibal Lecter (literalmente).
Hit-Girl (Chloë Grace Moretz)
Kick-Ass: Quebrando tudo (2009) e Kick Ass 2 (2013)

Ela é implacável, não tem medo de sangue, não se deixa abalar pelas patadas da vida, e tem apenas 11 anos no início do primeiro filme.
Trinity (Carrie-Anne Moss)
Trilogia Matrix (1999-2003)

Ok, vamos esquecer as duas sequências e nos concentrar no filme original, que nos apresentou um grande problema filosófico, algumas das cenas de ação mais cativantes da década e a personagem Trinity, antes que ela se tornasse apenas uma motivação para a luta de Neo.
Yu Shu Lien (Michelle Yeoh) e Jen Yu (Ziyi Zhang)
O tigre e o dragão (2000)

As duas protagonistas femininas deste clássico provam que artes marciais não são habilidades exclusivas dos homens - e que é possível construir personagens bem complexos fugindo dos estereótipos. Shu Lien e Jen são guerreiras habilidosas, mas são guiadas por princípios bem distintos.
Sarah Connor (Linda Hamilton)
O exterminador do futuro (1984) e O exterminador do futuro 2: O julgamento final (1991)

Uma boa parte do charme de filmes que combinam ação e ficção científica são as personagens femininas fortes, que empunham metralhadoras tão bem (ou melhor) que os homens, e lutam pelos seus objetivos com força e coragem. Sarah Connor ajudou a moldar esse tipo de personagens. Nos dois filmes que criaram a franquia, ela é alvo de um ciborgue do futuro e mãe de um futuro líder político. Mas não só isso, é claro. Sarah Connor existe além dos personagens masculinos que a cercam.
A Noiva (Uma Thurman)
Kill Bill: Vol 1 e 2 (2003-2004)

Beatrix Kiddo não tinha escolha: era preciso matar Bill, o homem que destruiu seu casamento e sua vida. Mas, antes, era preciso matar todo o esquadrão de assassinos que ele liderava. Houve sangue o suficiente para encher dois filmes e incluir A Noiva nesta lista.
Jackie Brown (Pam Grier)
Jackie Brown (1997)

Jackie derrama menos sangue que Beatrix Kiddo, mas sua saga de autoafirmação é igualmente inspiradora. Ela é uma comissária de bordo que se envolve com grandes criminosos e precisa segurar firme para manter-se viva. Spoiler: dá certo.
Princesa Leia (Carrie Fisher)
Trilogia Star Wars (1977-1983)

Você se lembra: nas primeiras cenas de Star Wars, é Leia quem pede a ajuda de Luke Skywalker para salvar o Universo. Ela diz que ele é a única esperança dos rebeldes diante da ameaça da Estrela da Morte. Mas, ao final da trilogia original, dá pra saber que Leia não é só uma princesinha em perigo. Ela sabe muito bem manusear uma arma e não leva desaforo para casa.
Ramona (Mary Elizabeth Winstead)
Scott Pilgrim contra o mundo (2010)

Cenas de luta e ação? Tem. Cenas de romance? Tem também. Cenas que mostram que Ramona Flowers não é uma mocinha comum e que tudo o que Scott Pilgrim passa é por culpa de sua instabilidade emocional e sua insegurança? Pode ter certeza que tem.
Viúva Negra (Scarlett Johansson)
Os Vingadores e vários filmes da franquia (2010-2015)

Para integrar um time de super-heróis tão popular é preciso disposição e habilidade. Natasha não tem força física sobre-humana, nem poderes divinos, nem uma armadura hi-tech. Mas é impossível ignorar a presença dessa espiã que também já passou por poucas e boas.
Jean Grey (Famke Janssen)
Saga X-Men (2000-)

A saga X-Men está cheia de grandes personagens femininos, apesar do protagonismo de Wolverine, Xavier e Magneto. Amamos a força de Tempestade e a agilidade de Kitty Pryde, mas Jean Grey ganha em complexidade: controlar tanto poder é quase fisicamente impossível.
Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence)
Trilogia Jogos Vorazes (2012-2015)

Não acredite quando alguém disser que a coisa mais importante dessa franquia é o triângulo amoroso central. Quem conhece bem Katniss Everdeen sabe que suas motivações vão bem além das coisas do coração. Ela é escolhida como voz de um povo revoltado contra um sistema hostil - mas aparece como heroína relutante, o que deixa o seu drama ainda mais intenso. Fora a habilidade com o arco e flecha...
Ellen Ripley (Sigourney Weaver)
Saga Alien (1979-1997)

Ripley é basicamente o motivo pelo qual essa lista existe. Lógico, antes dela houve outras grandes mulheres no cinema. Mas foi a saga Alien que nos deu o exemplo mais icônico do cinema de mulher que luta (literalmente) pela sobrevivência num ambiente hostil. Você se lembra do primeiro filme? Ripley nem mesmo era protagonista e cumpria a cota de mulher jovem e bonita que muitos filmes de ação têm. Mas foi só acharem um monstro alienígena a bordo que ela encontrou forças para se tornar uma das maiores heroínas de ação de todos os tempos.
A ficção está cheia de mulheres fortes. Aliás, nem é preciso ser fisicamente forte para ser um bom personagem feminino. Então, conte para nós, de que grande mulher da ficção você sentiu falta nessa lista? Deixe um comentário.

publicidade

anuncie

publicidade

anuncie

OUTROS INFOGRÁFICOS